O que é CNPJ ?

Como cidadãos brasileiros, fazemos o uso do CPF. O CNPJ consiste no primeiro registro público de uma empresa, é como se fosse o nosso CPF, e é através desse registro que a empresa pode emitir Nota Fiscal, receber benefícios, ou seja, é a partir do CNPJ que ela existe e está legalizada.

É por meio do CNPJ que a Receita Federal vai acompanhar qualquer movimentação financeira da pessoa jurídica e verificar se está tudo dentro dos conformes, inclusive, o pagamento de tributos.

Pra que serve o CNPJ
O CNPJ significa Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas, e consiste em um número que é designado pela Receita Federal quando é consolidada a abertura de uma empresa. Esse número vai identificar o ramo de atuação da empresa e permite a emissão de notas fiscais e até mesmo o pagamento de impostos.

É fundamental para a gestão pública, o conhecimento e controle sobre o funcionamento do setor privado, para isso, é necessário o registro para identificar a existência dessas empresas, assim como todos os dados fundamentais, renda que elas geram e quem são os responsáveis por aquele negócio.

Sem o CNPJ a sua empresa não está legalizada, e por isso, você não poderia fazer uso de ferramentas importantíssimas para o funcionamento do seu negócio, a seguir vamos exemplificá-las:

Abertura para conta de pessoa jurídica – CNPJ
Indispensável para a gestão de qualquer empresa, é ter um bom controle financeiro, um empreendedor de sucesso sempre vai ter separado a sua gestão pessoal da gestão financeira corporativa. Uma empresa bem organizada e que mantém uma administração eficiente, com certeza vai depender de uma conta para pessoa jurídica, um bom início é apostar em uma planilha para manter melhor o planejamento das finanças do seu negócio.

Emissão de NF – CNPJ
Em termos legais, toda relação comercial vai depender de um dado comprobatório de movimentação financeira. Para um crescimento saudável e funcionamento geral, sua empresa vai precisar atender demandas de clientes, movimentações com fornecedores, etc. Nesse ponto, poder emitir notas fiscais é imprescindível, e para isso, sua empresa necessita de um CNPJ. Fazer o uso da nota fiscal, além de tornar suas movimentações legítimas, vão transparecer mais confiança para os clientes e tornar o seu negócio mais profissional e com certeza, mais confiável.

Crédito PJ
Para desenvolver um negócio em constante crescimento, é importante manter a possibilidade de crédito empresarial. Um crédito empresarial tem condições e benefícios muito diferentes de um crédito pessoal, contando com juros mais baixos e processos com menos burocracia, e essas são condições muito vantajosas para o seu negócio.

Negócio regularizado
Manter a sua organização com todos os parâmetros dentro da lei pode te prevenir de vários problemas perante fiscalizações.

Você pode encontrar auxílio em profissionais ou softwares especializados para as suas necessidades. No mercado pode-se encontrar diversas possibilidades disponíveis que são facilitadas e de fácil acesso, como plataformas direcionadas para contabilidade, que vão te dar todas as ferramentas para te auxiliar a se manter atualizado com as obrigações da lei e nas suas finanças no geral.

Funcionários e fornecedores
Sua empresa só poderá contar com fornecedores e funcionários pelo regime CLT, se ela tiver o registro do CNPJ ativo e regularizado. Se você fornece algum serviço ou insumo, vale ressaltar que empresas também costumam só trabalhar com fornecedores PJ, ou seja, que têm CNPJ. Em todas as óticas, é vantajoso manter o cadastro regularizado.

Consulta de CNPJ
Você pode também consultar outros CNPJs, assim como o seu também poderá ser consultado. Essa consulta pode beneficiar da seguinte forma:

Evitar inadimplência
Fornece dados confiáveis sobre clientes/fornecedores, dessa forma você pode conhecer melhor com quem está se filiando.

Gera mais confiança

Os números do CNPJ
O CNPJ segue um padrão de 14 dígitos, dessa forma: XX.XXX.XXX/0001-XX, eles correspondem a sua identificação empresarial, e a cada bloco temos um significado. Os primeiros 8 dígitos, por exemplo, demonstram se a empresa é uma matriz ou filial, sendo 0001 matriz, e 0002 filial, após isso temos dois dígitos verificadores.

Como regularizar um CNPJ

Assim como a expedição, a regularização também é feita pela Receita Federal. Ao dar início, é necessário fornecer seus dados pessoais e os de identificação da empresa, assim como o levantamento de qualquer débito em aberto com a prefeitura, Estado ou governo federal, é necessário regularizar qualquer pendência em nome do negócio nessas esferas.

A depender do tempo que você ficou irregular, o processo pode ficar mais trabalhoso e complicado, nesse momento é importante poder contar com um profissional qualificado para reduzir qualquer burocracia e orientar sobre o passo a passo correto do processo. É necessário evitar qualquer problema com sonegação de impostos para um crescimento saudável e sem dor de cabeça, isso vai manter sua empresa ativa sem maiores problemas para continuar funcionando sustentavelmente. A reputação da sua marca também depende disso!

Quem precisa de um CNPJ?
Como já dito, o cadastro pessoal de pessoas jurídicas é a identificação de uma empresa, mas ele pode não ser interessante só para quem tem um negócio. Um profissional autônomo que emite notas fiscais pelo serviço prestado também necessita do cadastro.

Dito isso, além dos modelos de empresas, também existe a opção de Microempreendedor Individual (MEI), que é um CNPJ pra quem fatura até R$ 81.000,00 por ano, esse tipo de empresa pode contar com até um funcionário e também tem uma limitação de atividades que podem ser exercidas com esse registro.

Para o MEI, o cadastro pode ser feito de forma bem simplificada no Portal do Empreendedor, em minutos é possível gerar o seu CNPJ, o que vai te dar acesso a todos os benefícios já mencionados, como crédito para PJ, emissão de notas fiscais e até contas bancárias para sua empresa.

CNPJ autônomo
Para autônomos, o procedimento é o mesmo que para um MEIO regular, é necessário ter em mãos seus dados pessoais, como CPF e título de eleitor e ir até o Portal do Empreendedor, para que em minutos você tenha o cadastro CNPJ regularizado.

Emissão de CNPJ
Para adquirir um CNPJ, é necessário o processo de abertura de empresa na Receita Federal. Esse processo teve uma grande evolução, antes o processo dependia de várias etapas no governo federal, estadual e municipal.

Contador
Os processos burocráticos podem parecer muito complicados de início, e não há motivos para não utilizar a ajuda de um contador de início, o que vai facilitar o processo para você e também prevenir erros no processo que podem prejudicar a sua empresa. O contador incluído desde o início do projeto pode auxiliar a criar o conceito da empresa, indicar as atividades ideais para inclusão no CNPJ e também definir o planejamento tributário que vai ser mais econômico para o seu negócio, sem gerar problemas com a lei.

A contabilidade vai fornecer todas as informações necessárias para o bom funcionamento do negócio e dar as ferramentas para que o administrador tome as melhores decisões com base nas suas possibilidades. De início, provavelmente o gestor ainda não terá as condições financeiras de contratar uma equipe para estar à frente dessas decisões, e um contador pode simplificar todo esse processo.

Além da abertura de CNPJ, o administrador pode enfrentar diversas dificuldades iniciais, já que a rotina do negócio – mesmo que inicial – vai incluir diversas atividades contábeis, fiscais e comerciais. Demonstrações, impostos, NFs, folhas de pagamento, tudo isso pode ser padronizado e automatizado, mas isso não descarta o auxílio de um contador de início. Ele vai garantir que todas as obrigações sejam cumpridas dentro do prazo e indicar o melhor caminho para tal.

Tipo de empresa
Quando se faz a abertura do CNPJ, é necessário que você escolha o porte da mesma, de acordo com a sua atividade e faturamento. Claro, algumas empresas menores e de baixo faturamento podem optar pelo MEI, mas outras precisam de estruturas que são mais complexas.

A microempresa (ME) permite um faturamento de até R $360.000,00 por ano, já a empresa de pequeno porte (EPP) é para negócios de faturamento até R $4.800.000,00 por ano.

Natureza Jurídica
A natureza Jurídica se refere ao tratamento legal de uma empresa, ou seja, as leis aplicáveis, assim como o valor do capital para abertura de empresa e número de sócios possíveis.

Primeiro temos o Empresário Individual, que vai permitir um CNPJ sem um patrimônio da empresa. Nesse caso, não é possível ter sócios, e o capital mínimo é de R $1.000,00.

Outra opção sem a possibilidade de sociedade é a Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI), dentro dessa classificação a empresa deve ter patrimônio próprio, e então, o proprietário não paga dívidas do negócio, e é necessário investir ao mínimo 100 salários mínimos na abertura.

Caso seja necessário sócios, há a opção de Sociedade de Responsabilidade Limitada (LTDA), que oferece a separação assim como EIRELI, e não tem a previsão de capital social mínimo.

Código CNAE
O governo tem uma codificação para separar as atividades das empresas, e isso é feito para indicar os regimes de tributação, as obrigações burocráticas e limitar as atividades que um negócio vai poder exercer, e esse é um passo importante para definir os impostos com os quais a sua empresa vai arcar.

CNAE significa Classificação Nacional de Atividades Econômicas, e deve ser escolhido na abertura do negócio. Há um código principal, ou seja, a atividade primária, mas também é possível escolher códigos complementares, que são as atividades secundárias, e o CNAE pode ser alterado posteriormente caso seja necessário. O contador é quem vai auxiliar a escolher os códigos corretos.

Documentos necessários para abertura de empresa:
RG e CPF
Comprovante de endereço
Certidão de Casamento (para quem for casado)
Cópia do IPTU ou qualquer documento que indique a inscrição Municipal do imóvel que funcionará como sede da empresa
Para sociedade, todos os sócios devem apresentar os mesmos documentos
Em determinadas ocasiões será necessário documentos adicionais, e é trabalho do contador orientá-lo caso seja o caso.
Em quanto tempo consigo abrir um CNPJ
Para emitir CNPJ, vai depender da cidade e estado da sua empresa, já que o órgão público de cada cidade funciona de acordo com as suas próprias regras. Em algumas localidades o processo é mais rápido, mas em outras isso pode se arrastar por um tempo maior para concluir a solicitação.

A melhor forma de acelerar esse processo é escolher um serviço confiável de contabilidade, prevenir os erros de documentação e otimizar os deslocamentos necessários. Quem não conta com o serviço de um contador tende a errar mais na documentação e precisar de mais deslocamentos que poderiam ser mais eficientes, o que pode atrasar o processo.

Como abrir um CNPJ MEI
O processo para abertura de um CNPJ conta com alguns passos até que você esteja totalmente dentro da lei. Alguns documentos vão ser necessários para que você possa protocolar na Junta Comercial do estado e também, na prefeitura da sua cidade. Segue os principais passos para adquirir o CNPJ ME:

Definir o modelo de negócios e o nome da sua empresa
Contratar um contador que seja da sua confiança
CNAEs – as atividades que você vai exercer
Regime tributário: o seu poder de encaixar no Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real
Elaborar o seu Contrato Nacional com a participação de sócios
Separar documentos necessários para o registro na Junta Comercial e se necessário, alvará de localização e funcionamento
Inscrição Estadual para empresas de comércio
Inscrição Municipal para serviços
Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real
Essas são as três opções de regimes de tributação brasileiros, e a escolha do mais indicado pra você e sua empresa depende de alguns fatores como o faturamento anual, porte empresarial, tipo de atividade exercida e outros. A tributação é o que determina os impostos a serem pagos por uma empresa e a forma que serão pagos.

Colocar a sua empresa no regime de tributação errado pode trazer algumas complicações fiscais, como autuações e até multas, como você também pode gastar mais que o necessário com impostos, o que vai atingir a saúde financeira do seu negócio.

O que é Lucro Real
Esse regime tributário pode ser aderido quando o cálculo do IR da pessoa jurídica (IRPJ) e da contribuição social sobre o lucro líquido (CSLL) de uma empresa é com base no lucro real que a organização teve dentro do período apurado, isso após qualquer adição ou exclusão de despesas. Ou seja, quanto maior a lucratividade do seu negócio, maior é o montante de impostos a serem pagos. Mas o oposto também é real, ou seja, quando não houver lucro, ou a empresa tiver prejuízo, ela não precisa fazer o pagamento de tributos daquele determinado período.

É necessário lembrar que para a base de cálculo do Lucro Real são considerados somente os gastos para a transação ou operação da empresa, que também podem ser descontados ou adicionados ao lucro efetivo apresentado na demonstração de resultado (DR).

Quais empresas podem optar pelo Lucro Real
Ele pode ser adotado como opção tributária de qualquer empresa, e é bastante interessante como uma alternativa para quem espera baixa lucratividade ao dar início a sua empresa. Mas por ser uma tributação que exige um cálculo complexo, só é indicado que seja adotada por empresas com uma margem de lucro abaixo de 32%.

Negócios com faturamento superior a R$ 78 milhões no ano anterior são obrigados a adotar o regime de Lucro Real, outras empresas que podem ter a obrigatoriedade de se enquadrar no Lucro Real são:

Setor financeiro: bancos, financeiras, cooperativas de crédito, entre outras
Factoring
Empresas que tenham benefícios fiscais
Empresas de fluxo de capital estrangeiro
Lucro Presumido
A principal característica desse regime tributário é que a receita federal entende por lucro somente uma porcentagem do faturamento, ou seja, o percentual de presunção.

O PIS e o COFINS não têm redução no lucro presumido após tomada de crédito e também há a incidência de ISS para serviços e ICMS no caso de comércio, para indústria e importadoras há o IPI. A frequência do pagamento desses impostos também é diferenciada, sendo o PIS, COFINS, ISS, ICMS E IPI mensais, e o IRPJ e CSLL trimestrais.

O Lucro Presumido pode ser adotado por qualquer empresa que não tenha mais que R $78 milhões de faturamento anual e não pode ter débitos junto ao Lucro Real.

O Simples Nacional
É um regime tributário para atender microempresas, empresas de pequeno porte e microempreendedores Individuais, e o propósito dele é facilitar o recolhimento de impostos desses empreendedores, então os tributos são recolhidos por meio de uma guia única, a DAS.

Por meio da DAS, que é o documento de arrecadação do simples Nacional, são recolhidos até oito impostos diferentes, isso conforme a atividade da empresa, que podem ser:

Imposto de renda de pessoa jurídica
Contribuição social sobre o lucro líquido
Programa de integração social
Imposto sobre produtos industrializados
Imposto sobre circulação de mercadorias e serviços
Imposto sobre serviços
Contribuição patronal previdenciária
A tabela de alíquotas também é reduzida de impostos nessa modalidade, que são aplicadas de acordo com a atividade e faturamento da empresa.

Quais empresas se enquadram no simples Nacional
Para optar por esse modelo tem algumas regras, que são:

Faturamento anual de até R$ 4,8 milhões
CNAE permitida pelo simples Nacional
Ser ME, EPP ou MEI
Quadro societário de pessoas físicas
Sócios que tem outras empresas não podem faturar quantia superior a R$ 4,8 milhões anuais
Sócios devem residir no Brasil
Não fazer parte do capital social de nenhuma outra empresa
Não ser uma Sociedade por Ações
Não ter débitos nas seguintes esferas: municipal, estadual, receita federal ou previdência
Não ter débitos em aberto ou em negociação com o governo
Os principais tributos federais
Imposto de renda de pessoa jurídica
Incide sobre o lucro da organização, tendo alíquota de 15% e 10% adicional sobre o lucro que excede o montante mental que foi estipulado.

Contribuição social sobre o lucro líquido
Ele vai incidir sobre o lucro real do negócio, e sua alíquota é de 9%

Contribuição para financiamento da seguridade social/Programa de integração social/Programa de formação do patrimônio do servidor público
Essas contribuições vão incidir sobre a receita bruta da empresa, a alíquota combinada é de 3,65%

Imposto sobre produtos industrializados
São tributados ao saírem da fábrica, e a alíquota pode variar bastante conforme o produto, geralmente ficam entre 10% a 12%

Imposto sobre circulação de mercadorias e serviços
Parecido com o anterior, a alíquota varia bastante pelo tipo do produto ou serviço.

Principais tributos municipais
Imposto sobre serviços de qualquer natureza
Os serviços em que esse imposto incide estão listados na lei complementar n°116/03 e varia entre 2% a 5%

Estar em dia com todas essas obrigações fiscais é muito importante para o futuro do seu negócio, tentar de desviar das obrigações pode impedir o crescimento da sua organização.

Como abrir uma CNPJ Ltda
Contratar um contador que seja de sua confiança
Definir CNAE
Definir a configuração da sua empresa
Análise prévia de localidade
Elaborar um contrato social
Fazer o registro na Junta Comercial ou em algum cartório
Emitir CNPJ
Liberações em geral e alvarás necessários
Quais características deve cultivar para empreender
Alguns soft skills devem ser cultivados para se destacar no mercado, já que lidamos com uma quantidade considerável de demanda após os últimos anos, onde houve um aumento muito significativo de abertura de empresas brasileiras. Aqui selecionamos algumas ferramentas que devem ser utilizadas para que você tenha sucesso na jornada para triunfar sendo pessoa jurídica ou autônomo, o seu relacionamento com os clientes, fornecedores, equipe vai depender muito disso.

Disposição para ajudar e ver além
A sua predisposição em enxergar problemas e suas possíveis soluções vai te colocar em destaque! Essa é uma característica muito valiosa para quem deixa de ser uma pessoa física para empreender. Tendo essa visão mais ampla para o mercado de trabalho você vai oferecer mais segurança, zelo, prontidão e uma forma de apoio muito mais completa para o seu negócio.

Zelo pelas pessoas
As empresas e o público em geral, vem dando muito mais valor a essa característica no âmbito profissional, as empresas estão adotando um toque mais suave e humanitário nas suas relações, e quem consegue manter a cultura de carinho e zelo vem conquistando muito mais mercado do que companhias que continuam engessadas na antiga forma de tratamento.

A forma de validar o sentimento da outra ponta, ou seja, do cliente, fornecedor ou quem quer que seja, tem que ser espontânea e verdadeira, ou senão pode surtir um efeito contrário do que desejamos. “Entendo seu descontentamento”, “como posso te ajudar hoje?”

São frases que vem conquistando a simpatia de quem as ouve, desde que partam de um prestador de serviço que já se identifique com essa forma cuidadosa, ou seja, que já tenha essa soft skill.

Conhecer bem a sua área de trabalho, nicho, os problemas que venham a ter é muito importante, mas saber a forma como tratar outro ser humano tentando resolver um problema pode ser mais importante ainda, pois a partir dessa interação você pode conquistar um parceiro pra vida, ou até mesmo, conquistar um inimigo da sua marca.

Ter o dom da comunicação
Saber criar laços, conversar, gerar novas conexões é uma das características mais importantes que vemos na nova forma de trabalhar dessa geração. Sempre em um ambiente de trabalho teremos algum contato humano, vamos precisar de outras pessoas, além dessa ser uma soft skill muito importante pra vida em geral.

Ter clareza e discernimento para falar e ouvir, tratar outros com cuidado e gentileza, saber se expressar, essas são qualidades essenciais não só no profissional como no pessoal.

A oferta em todos os nichos está beirando a saturação, e diferente dos tempos dos nossos pais, tratar cada cliente como único se torna muito mais valorizado do que o nome construído durante anos. É importante ter boa dicção e tom de voz para cada situação, além de boa gramática!

Inteligência emocional
Como tudo que já falamos, essa é outra característica importante para se manter um bom relacionamento interpessoal. Quem nunca teve um cliente difícil, que apesar de toda nossa boa vontade em resolver o problema e satisfazer, ainda não saiu totalmente satisfeito com o nosso serviço ou produto? Isso acontece em qualquer ramo, difícil é quem nunca passou por essa situação.

O que pode nos fazer destacar quando algo assim acontece é nossa inteligência emocional, não nos deixar levar por raiva ou descontentamento momentâneo, manter a calma, tentar entender além do que o cliente diz efetivamente.

Essa soft skill permite que tenhamos segurança e cordialidade para fornecer informações e soluções, sem ser ríspido ou até mesmo trazer sentimentos negativos, como ironia ou sarcasmo. É necessário apresentar um bom discurso, com clareza, demonstrando afinidade, tudo isso vai trazer mais pontos positivos pro cliente do que levar muitos pontos técnicos que nem sempre farão sentido.

Desenvoltura para criar resoluções
Há duas coisas que são comuns para qualquer pessoa que se identifique como um solucionador de problemas naturais: confiança em si mesmo e no seu negócio.

É básico termos em mente que é importante cultivar cada vez mais conhecimento sobre o próprio negócio, e com isso, conquistar até mesmo a antecipação de resolução da maioria dos problemas que podem surgir, mas é claro, sempre haverá um problema novo!

Nesse sentido, é primordial que o administrador tenha em mãos as ferramentas para solucionar qualquer pequeno percalço a surgir pelo caminho, e assim, evitar que uma crise se desenvolva e tudo saia dos trilhos.

Bom, mesmo que você não saiba exatamente o passo a passo para sair de tal situação, ter confiança em si mesmo e na sua capacidade pode te ajudar a lidar com qualquer adversidade com calma e sem se desesperar, ou seja, nunca teremos o controle absoluto e resposta para qualquer situação, estando a frente de um negócio, sempre vamos nos deparar com instabilidades, mas a vontade de solucionar problemas, e saber que você tem as ferramentas para isso, pode vir a prevenir muitos problemas maiores futuramente.

Gerenciamento de estresse
Quem já lidou com o público sabe, é uma das coisas mais estressantes que podemos enfrentar no dia a dia, mesmo que a maioria da sua base seja confiável, amigável, o relacionamento entre pessoas diferentes pode ser uma caixinha de surpresas – para o bem ou para o mal – e com certeza, é necessário respirar fundo e contar até dez algumas vezes.

Saber gerenciar esse nível de estresse e ter autoconhecimento, saber combinar outras qualidades como inteligência emocional e os seus limites. Tirar uma pausa quando necessário, não descontar em ninguém ao seu redor, manter o respeito pelas pessoas. Para se ter o controle de todas as engrenagens, é necessário um jogo de cintura de vez em quando.

Habilidade de inovação
Novas situações, novas soluções, novos mercados… o novo surge a cada segundo, e ter a habilidade de captar essas situações e momentos e transformar em algo positivo, pode te levar ao sucesso.

Ter criatividade e o timing para levar a melhor nesses casos pode impulsionar o seu negócio, o profissional que encontra soluções e respostas com mais agilidade e mais criativamente tende a levar a melhor, e com certeza, é muito mais valorizado. É necessário sair do básico e ter uma visão mais ampla do todo e de possíveis soluções

Gerenciamento de tempo
Ao empreender, muitos tem dificuldade para dedicar ao seu novo empreendimento, o tempo necessário. Junto à rotina já estabelecida surgem novos desafios, mas nem sempre, o tempo disponível para tal.

Antes de começar, estude bastante sobre a rotina que você vai adotar para impulsionar o seu negócio, tenha sabedoria sobre qual é o melhor momento para dar atenção aos clientes e fornecedores, saiba quais serão suas tarefas diárias e o que pode se tornar uma dificuldade.

Se necessário, peça ajuda, delegue tarefas. Um acúmulo de tarefas pode resultar em um gestor sobrecarregado que pode não tratar o negócio com a devida atenção.

Criar uma rotina saudável, saber gerir o próprio tempo e evitar a procrastinação pode dar ao profissional uma grande vantagem de mercado, já que a má gestão de tempo é uma realidade em grande parte dos novos empreendimentos.

Segmentos em alta para empreender
Sempre há segmentos que se tornam obsoletos enquanto outros estão em alta.

E-commerce
O mercado online está em grande alta, desde o surgimento da COVID e a necessidade de se manter distanciamento social, as pessoas buscam alternativas que supram a necessidade de contato com outras pessoas, e isso foi escalando de forma que mesmo com o afrouxamento das restrições, o comércio online já se instalou na vida das pessoas de forma irreversível.

Muitos brasileiros continuam dando preferência a adquirir produtos pela internet do que pela loja física. Tanto que muitas lojas só migraram para a forma online, inicialmente, de forma temporária, mas agora já fazem do mercado digital a sua maior fonte de vendas. O marketing também foi simplificado e se mostra mais igualitário nessa nova fase.

Consultoria
Se você já tem ampla experiência e pode se considerar um especialista, a consultoria é um ótimo caminho. No campo de empresas, ajudando a construir e alcançar metas, ou até mesmo para indivíduos, profissionais com visão de mercado costumam ter sucesso na área.

A consultoria ou coaching já demonstram sinais de chegarem ao conhecimento do público em geral a algum tempo, porém agora realmente já se estabelecem no mercado, que anseia por líderes que podem somar ao crescimento de empresas e indivíduos.

Beleza
Esse é um mercado que nunca deixa de crescer, mas sempre demanda evoluções. Produtos veganos, não testados em animais e personalizados são tendência percebidas nos últimos tempos, e a projeção pro futuro também não deixa a desejar.

O público abre mão das marcas já conhecidas, porém retrógradas nesse sentido, e passam a investir em produtos que se alinham mais com os seus ideais, o que se transforma em espaço para produtores menores e mais inovadores.

Alimentação saudável
Além de cosméticos, na alimentação o brasileiro começa a dar mais valor a produtos naturais e saudáveis. Já faz alguns anos que o vegetarianismo e veganismo estão na boca do público, e continuam até hoje com uma demanda que a oferta não é capaz de suprir.

Há muito mercado inexplorado, principalmente de produtos mais acessíveis para o consumidor brasileiro, que enfrenta uma crise e diminui luxos. Alimentos veganos deixam em aberto um grande mercado a ser explorado.

Marketing digital
Muito se fala disso, mas poucas pessoas ainda entendem como realmente funciona. Se você procura um mercado em alta, vale a pena se aprofundar no estudo por trás do marketing digital.

Influenciadores, YouTubers, redes sociais, são as melhores ferramentas quando se trata de marketing barato e eficiente, a internet vem há anos sendo o melhor canal de relacionamento direto com o seu consumidor, e isso tende a só crescer.

Brechós
Seguindo a linha sustentável em alimentos e cosméticos, o consumo no geral tende a valorizar o que é mais sustentável para nosso planeta. Hoje já existem aplicativos que trazem com força a cultura do reutilizável, não existe mais o preconceito com a peça usada.

São vários tipos de brechós que podemos encontrar, indo de alta curadoria e peças de marca, a guarda-roupas de conhecidas que querem entrar no mercado cíclico da moda, todas as atitudes para poupar recursos ambientais são bem vistas, e a demanda por moda sustentável só tende a crescer.

Clubes de assinatura
Há alguns anos ainda não poderíamos imaginar essa forma de consumir, mas com as possibilidades atuais e o desejo por inovação criou esse mercado que muitas marcas já aderiram. Livros, beleza, bebida, há até mesmo como contratar um serviço que vai te oferecer celulares de última geração por tempo determinado!

Cada vez mais há esse mercado para clientes que querem consumir novidades, mas sem desembolsar um alto valor para isso, e nessa pegada muitas marcas oferecem a possibilidade de enviar produtos a troco da fidelização do cliente.

Franquias
As franquias são um mercado seguro, na maioria das vezes, de baixo investimento. Criar conceito, espaço, inventário, tudo do zero para uma marca sem uma base de clientes pode demandar muito dinheiro e tempo, as franquias já cortam esse caminho árduo oferecendo o projeto já consolidado e clientela.

Como manter a produtividade sendo autônomo
Na vida em geral, nem sempre 24 horas parecem ser o suficiente para todas as tarefas cotidianas, agora imagina começar um negócio novo sem nenhum planejamento prévio… Impossível, não é mesmo?

Principalmente no home office, pode parecer difícil manter a produtividade, para começar a resolver esse problema é necessário criar uma rotina e hábitos condizentes com as suas metas, aliás, estudos confirmam que esse é o melhor caminho para aumentar o seu rendimento em qualquer tarefa do dia a dia.

Cada atividade tem que ter a relevância que vai fazer sentido para você e para o seu empreendimento, ou seja, tarefas que às vezes parecem pura burocracia, que tomam uma quantidade considerável de tempo para serem realizadas tem que ser cortadas ao mínimo possível, pois elas dão uma sensação de cansaço e ineficiência, o que atrapalha na busca por resultados mais satisfatórios.

Por exemplo, há muitos aplicativos que você pode usar que informam indicadores que podem ser relevantes para o seu negócio, mas quando eles tomam mais tempo do que geram resultados, é um sinal de que devem ser revistos.

Algumas dicas pra quem ainda está se adequando a rotina do novo negócio:

Mantenha a programação
É importante fazer um esquema que te permita saber de antemão sobre as tarefas do dia, ou no mínimo, da parte da manhã.

Dar início ao trabalho e esperar que as demandas apareçam ao longo do dia pode deixar a sua rotina muito ineficiente, além de correr o risco de várias tarefas se sobreporem e nada sair como o esperado. Ter objetivos claros a cumprir, principalmente na parte da manhã, vai deixar tudo mais leve, fluido e produtivo.

Não é necessário gastar horas em planejamento, cinco minutos do dia anterior já é o suficiente para criar uma prévia do dia seguinte. Manter uma agenda física ou digital também é interessante para que você não perca nenhum prazo.

Quanto tempo? – CNPJ
Saiba quanto tempo você gasta para terminar cada tarefa que você inclui no seu dia a dia. Pode usar um cronômetro, um relógio, qualquer coisa pra te notar no início, dessa forma você vai saber se programar com exatidão.

Isso também vai te auxiliar a separar a sua rotina entre a parte da manhã e da tarde, e é uma forma viável de programar o que deve ser feito a cada dia da semana.

Leve em conta também períodos de procrastinação, quando estamos descansando podemos perder a noção de tempo, e isso pode ser exatamente aquilo que está pesando o seu dia e impedindo de que tudo saia como o esperado.

Após apenas uma semana sem avaliação você já percebe como gerir melhor o seu tempo para maior produtividade e sem se sentir totalmente sobrecarregado.

Priorizar – CNPJ
Algumas atividades vão precisar ser priorizadas, e pra tomar essa decisão você vai precisar conhecer a fundo o seu negócio, e usar uma boa dose de bom senso.

É importante conhecer cada aspecto da sua jornada de trabalho, refletir sobre o prazo determinado para cada tarefa e o impacto que ela gera no aspecto geral do seu dia.

Pode ser que uma atividade específica só precise estar pronta na sexta, mas só ao longo da semana várias outras coisas podem depender desta, então, o melhor a fazer é já resolver a pendência, certo?

Pode parecer óbvio, mas em meio a tantas decisões em um negócio recente, algumas coisas podem passar batido, e essa é uma dica que com certeza pode ser valiosa pra você!

Além disso, sempre tenha um espaço reservado no dia para lidar com emergências que podem vir a surgir, uma rotina muito apertada pode logo desandar se você não separa um tempo pra visualizar se tudo está tendo o segmento adequado, demandas de última hora podem prejudicar muito todo o seu planejamento prévio.

É importante? Mantenha por escrito! – CNPJ
Não confie demais na sua memória, ela pode falhar a qualquer momento! Sempre em um empreendimento precisaremos revisar dados antigos, e o que pareceu não ter relevância na hora, pode se perder em meio a tantas outras informações, e isso pode prejudicar a sua gestão.

Anote todos os dados, vendas, problemas e soluções, você nunca sabe quando aquela informação vai ser necessária!

Seja sensato com a tecnologia – CNPJ
Analise a fundo se as ferramentas que você utiliza são realmente úteis, ou se estão só tomando o seu tempo.

Como já dizemos, por exemplo, indicadores podem ser ferramentas muito valiosas, mas se demoramos muito tempo pra alimentar com informações, às vezes não são tão viáveis e podem ser simplificados. Redes sociais também podem se tornar vilãs!

Na nossa vida pessoal com certeza já temos noção do quanto uma olhadinha para resolver um assunto específico, pode se tornar uma hora perdida.

No negócio as coisas não são diferentes, mantenha o foco para manter a sua produtividade! A utilização de tais dispositivos deve ser reduzida ao máximo.

Concentração é a chave – CNPJ
Não se permitir ser interrompido pode ser um ótimo aliado à produtividade. Ambientes calmos, sem ruídos e muitas distrações são indispensáveis quando se trata de resolver uma tarefa que precisa de uma concentração mais alta.

Finanças, folhas de pagamento, fornecedores, logística, a maioria das tarefas de um administrador vão necessitar de atenção para prevenir qualquer falha.

Quanto maior o foco, maior a facilidade para terminar a sua demanda.

Escolher um horário que não tenha uma demanda tão grande de mensagens ou emails com problemas que precisam de uma atenção imediata também é interessante. Aqui também é legal priorizar o que é mais importante.

Faça pausas – CNPJ
Pode até parecer contraditório e sem sentido, principalmente se você for um workaholic! Mas saiba que pausa

s são extremamente saudáveis e importantes para o andamento do seu negócio. Trabalhar sem parar pode diminuir muito a sua produtividade, e o que poderia ser feito tranquilamente pode se arrastar por muito mais tempo quando você tenta trabalhar ininterruptamente.

Ficar por muito tempo em uma coisa só diminui os níveis de produtivo, o cérebro humano necessita de pausas para recobrar a sua energia e funcionar corretamente, esse é um item de extrema importância para manter as suas obrigações com leveza e conseguir manter o foco no que realmente importa com inteligência.

Alguns estudos vêm sugerindo uma pausa a cada 50 minutos, isso já é o suficiente para que você consiga manter atenção no que está fazendo e às informações que está processando.

Quem costuma ficar horas pensando em só uma coisa, tentando resolver determinado problema tende a ver o seu desempenho cair exponencialmente.

Atividades que necessitam de criatividade, acho que é indispensável dizer, também se beneficiam muito das pausas pré programadas.

Uma mudança de cenário, uma caminhada até a máquina de café, qualquer coisa que você decida fazer durante cinco minutos de pausa já é suficiente para recobrar o foco e determinação, e também, diminuir os níveis de estresse.

Você pode se surpreender com o que um descanso tão curto pode fazer por você.

Avalie o seu tempo – CNPJ
Quais são as tarefas que demandam um tempo mais longo? Quais tarefas são finalizadas mais rapidamente?

Às vezes fazendo essa avaliação você vai ser capaz de determinar o que está levando mais tempo do que o que foi programado. Você tem indicadores de desempenho e produtividade? Eles são aliados muito importantes para determinar o que pode ser aperfeiçoado.

Quanto mais controle você adquire sobre o seu negócio e o seu desempenho sob determinadas tarefas, melhor vai se sair à frente de uma empresa, pois assim vai conseguir gerir melhor o seu tempo e ajustar uma programação que seja viável.

Com certeza identificar as maiores distrações e os seus maiores desafios pode também ser o caminho para resolver qualquer problema de produtividade que você possa vir a ter.

Dê início pelo que é mais difícil – CNPJ
A procrastinação é o seu maior inimigo quando se trata de produtividade. Não importa se estamos trabalhando para terceiros ou por nós mesmos, as distrações podem levar nosso tempo precioso sem que a gente perceba.

Uma forma simples de deixar o seu dia mais leve e prevenir que o espírito da procrastinação se acomode, é descartar as tarefas mais desafiadoras primeiro.

Programe para que o passo mais difícil seja completado logo pela manhã, assim, sua energia não se esgota enquanto você tem aquela tarefa durante o dia todo.